Atlas de Indicadores de Sustentabilidade
para os Municípios Costeiros do Estado do Rio de Janeiro

     Quem apoia Mapas | Divulgue | Depoimentos | Contato |     
     Depoimentos Voltar
    Participe compartilhando a sua experiência!

          Estamos recebendo depoimentos sobre pesquisas com uso de indicadores de sustentabilidade
          e/ou sobre aspectos ligados à realidade do Rio de Janeiro! Você tem algo a dizer ?
          Escreva um texto de até 10 linhas e envie para o email [email protected].

  Aplicação de indicadores de desenvolvimento sustentável à Zona Costeira do Estado de SC, Brasil  
  O meu trabalho de conclusão do curso (TCC) de Engenharia Ambiental pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI) consiste na reutilização do modelo desenvolvido e aplicado por Raquel Dezidério Souto para o estado do Rio de Janeiro, onde os indicadores de desenvolvimento sustentável foram aplicados para a avaliação do impacto antrópico na zona costeira de Santa Catarina. Algumas dificuldades foram encontradas no decorrer do trabalho, principalmente na fase de aquisição dos dados das dimensões cultural e ecológica. Na fase final de avaliação, os professores avaliadores elogiaram muito a metodologia adotada e ambos questionaram os valores adotados para ponderação de cada uma das dimensões, os quais foram mantidos iguais aos utilizados para o estado do Rio de Janeiro, a fim de, realizarmos uma futura comparação entre os estudos. A banca avaliadora acredita que um dos grandes desafios é manter estes dados sempre atualizados e que o trabalho apresentou grande poder de síntese e representação de informações, dada uma realidade complexa, como a qual estão inseridos os municípios da zona costeira do estado de Santa Catarina.
  Versão completa:
[Enviado em 12/03/2009 por Alexandre Appel, Bacharel em Engenharia Ambiental pela UNIVALI,
orientado no TCC por Dr. Marcus Polette (UNIVALI) e Oc. Raquel Dezidério Souto]

  Aplicação de indicadores de desenvolvimento sustentável ao Litoral Norte do Estado de SP, Brasil  
  Utilizei a metodologia dos indicadores de sustentabilidade para fazer meu trabalho de conclusão de curso (TCC) de Geografia da UFSC. Tive pouco tempo para executar o trabalho por isso utilizei as fontes disponíveis. As dimensões espacial e ecológica foram bem dificultosas na aquisição dos dados, porém um mapeamento de uso e cobertura do solo com escala maior é o ideal para se ter dados mais precisos. Outra questão é a relação das datas das fontes, pois existem censos que só são atualizados a cada 5 ou 10 anos e são os únicos disponíveis, utilizei os mais recentes encontrados. Os professores da banca avaliadora gostaram do trabalho e da metodologia, questionaram sobre os valores de ponderação das dimensões, acredito que este pode ser alterado dependendo da região de estudo. Outro apontamento dos professores foi sobre o resultado do trabalho, se está de acordo com a realidade. No caso do litoral norte de São Paulo, estou em processo de atualização dos dados das dimensões espacial e ecológica para ter um panorama mais preciso da região. O objetivo agora, já em andamento, é estender o estudo para todo o litoral de São Paulo.
  Versão completa:
[Enviado em 15/08/2008 por Francisca Pereira, Bacharel em Geografia pela UFSC,
orientada no TCC por Dr. Joel Pellerin (UFSC) e Dr. Milton Kampel (INPE)]

  O papel das forças armadas na construção do urbano na Amazônia.  
  Um dos objetivos da minha pesquisa de Mestrado em Ciências do Ambiente, pela UFAM, é identificar o papel das Forças Armadas na sustentabilidade das cidades na Amazônia. Muitos núcleos urbanos nasceram, e ainda nascem a partir da implantação de Unidades Militares voltadas para ações de defesa do território. Para que essas cidades sejam sustentáveis no futuro, tanto socialmente como ecologicamente, precisam incorporar determinados princípios e corrigir tendências desde seus primeiros anos de existência. Deriva daí a importância de se definir indicadores capazes de avaliar e monitorar constantemente o nível de sustentabilidade das cidades à medida que se desenvolvem, e os impactos decorrentes da implantação de Unidades Militares nas localidades da Amazônia.
  [Enviado em 01/12/2008 por Paulo Carvalho, mestrando em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia da UFAM, orientado por Dra. Tatiana Schor (UFAM)]
Licenciado por: Auditado IMD: Desenvolvido em: